segunda-feira, 13 de abril de 2009

Chuva, melancolia & Portishead...

Sou velho. Velho, significando "idoso".
Costumo dizer que nasci com uns 15 anos de bônus. Isso um dia me foi interessante. Hoje, pareço sentir o peso desses 10 ou 15 anos. Sou mal humorado, e isso me incomoda. Sou intolerante, quase ditatorial. Isso me leva a crer que, em outras palavras, tenho sérios problemas para o convívio em sociedade.
[We Carry On]
É estranho e ao mesmo tempo complicado. Tudo me incomoda. Me sinto de fato como aqueles tios dos quais nossos pais advertem: "Filho, conversa com ele depois que agora ele está de mau humor." - E esse depois nunca chega...

Mas, alguma explicação deve existir. Me sinto mal, e pareço buscar coisas que me deixem pior. "Third", último álbum do Portishead, é um exemplo disso. Deleito-me com cada gota de tristeza derramada pela voz de Beth Gibbons. Como se isso, de alguma forma, me reconfortasse. Talvez, me sentir vulnerável diminua em mim a sensação verdadeiramente horrível de que sou um déspota em tudo o que empreendo. Ou ainda, talvez, seja mais uma vez a boa e velha proteção a là Diana Krall: Não se alegrar para não se decepcionar. Se regredi a tal estágio, essa, para mim, é uma verdadeira decepção.
[Deep Water]
Envolvido em uma tristeza só minha, até beber água é um esforço imenso.

Meu pai me deu feliz Páscoa...

Ouçam "Third" do Portishead, álbum que embala esse post. É brilhante e lindo.

this Mortal coil: "My Father"

6 comentários:

Natalia Xavier disse...

Irei ouvir sim! Gosto de Portishead!

Bom, vc sabe né... eu tb tenho meus 15 anos acima, e tb estou começando a senti-los sobre mim agora. Mas gosto de ser assim. Tento ser menos reclamona, mas é impossivel evitar a nostalgia de velhice que eu tenho...

Gosto dessa filosofia de n se alegrar, para n se decepcionar. Ela faz sentido, mas tb é triste ter que concordar com ela, ou mesmo praticar esta lição.

Porque, se com o receio de uma decepção, deixamos de se alegrar, então quando será nossa vez?

Nham...

Bjos!
e se cuida!

Amanda Bia disse...

acho incrivel como a gente é parecido. sério que lendo vc, me deu a sensação de que estava falando de mim.
por isso vc é meu melhor amigo!
amo-lhe!
beijo!

ellen disse...

De um maneira estranha, no fundo somos todos mais velhos do que queremos!!! Mas isso não é um problema, afinal iremos todos para o mesmo asilo e lá teremos fraldas descartáveis e seremos felizes jogando truco!!!
Não se martirize tanto. Anos a mais, é sabedoria extra!!! E se não fosse por eles vc não teria tantas pessoas que te amam!!!
inclusive eu!!!!!

Dayane disse...

Em partes,eu sinto esse peso de ser muito mais velha do que gostaria de ser.De nao me alegrar com planos que sei que as pessoas estao começando a ter agora e eu ja os tive e ja me amargurei com eles.De nao participar de uma alegria jovial que é comum em pessoas jovens,menos em mim.Sinto falta dessa alegria.Sinto como se eu ja tivesse visto e vivido tudo e soubesse que tudo é ilusão,enquanto todos estao começando a se encantar com as coisas da vida.Entendo perfeitamente cm vc se sente.

E esse álbum do Portishead foi o mais malancólico de todos.

M.Leonidio disse...

Meu amigo sua escrita é refinada e direta. Complexa e reveladora. Todo esse peso é natural porque você não nasceu para ser coadjuvante, você nasceu para incomodar, para realizar, para questionar, para imprimir seu legado. Escreva livros, ensaios, poesias, peças teatrais, cinema, pensamentos, críticas, jogue seus fantasmas pra fora... Estude filosofia, jornalismo, sociologia, enfim, o que você quiser. Talento, capacidade e inteligência são parte do seu Ser. Abs.

Jaya disse...

Eu já havia lido, aqui. E me tranquei. Me tranquei numa ausência infeliz, de mim e dos outros. Porque teu texto se encaixou no meu momento, aquele dia. E eu pensei em deixar pra ler depois, pra poder chegar aqui e ir discordando de você, mostrando positividades.

Adiantou? Não! Relendo, hoje, eu achei tuas palavras ainda mais verdadeiras, Allan. E pesadas. Só que, apesar de, elas são todas minhas.

Tuas letras verdes são belas, todavia.

Beijallan! [Que tal essa? Rs.].

P.S.: Te desejo todo o sucesso, com o TCC. Ano passado vivi esse teu agora. E passa. E a gente acaba mandando bem. (:

P.P.S.: Deletei meu perfil no last.fm, de raiva. Odiei não poder ouvir mais minha biblioteca. E odiei ousarem dizer que tenho de pagar por isso. ¬¬

P.P.P.S.: Outro beijo.