quinta-feira, 5 de março de 2009

Há muito tempo atrás... em uma galáxia muito distante....

Alegrias. Tristezas. Frustrações. Risadas. Sexo (é, tinha a Mariele). Música. Arte. Política.

Sim mas isso tudo pode ser encontrado em qualquer lugar.

Amizade.

Agora, começamos a falar a sério.

Exatamente um ano atrás, eu estava indo dormir [02h19min] pensando em como havia sido incrível vestir o traje de Darth Vader. Mal sabia eu o quanto aquilo mudaria os rumos da minha vida...

Exposição Star Wars Brasil

Mais do que um simples ambiente de trabalho. Um local que, por piores condições nas quais estivéssemos, sempre abrigou uma alegria inexplicável. Talvez, por ter pessoas que carregassem isso consigo. Pessoas de alma maravilhosa. Pessoas que agregaram infinitos laços de beleza à meu tão cru ser.

Não posso ser imparcial, ou deveras literário, posto que trato de sentimentos quase palpáveis. Mão posso me abster de emoção ao lembrar dos abraços & rodopios com a Robs ["Roberta" é formal demais, e neste texto, me dou o direito de ser simplesmente orgânico]; o riso me inunda ao pensar em cada vez que tentei, sem muito sucesso, aliciar a Rô para o Lado Negro; tenho até hoje uma dívida com os metacarpos da Laura; as profundas & maravilhosas discussões com a Catxerê sobre religião, música, história ou o que quer que fosse; as lutas... Ahh... As lutas. Como me dói pensar em não mais sentir AQUELA dor. Cada sabre de luz quebrado, cada chute, cada soco, era mais que um mero golpe, mas uma celebração de algo que, acredito, sequer sabíamos o que era, mas tínhamos todos a consciência de que era muito importante. Hoje, escrevendo este texto, acho que sei do que se tratava...

Cada um, sem demagogia, dentro daquele lugar me ensinou um pouco mais a respeito de como caminhar na vida. Mariele, Rafael & Ariane, com seu refinadíssimo gosto musical; Ju Castellano [alguém tem alguma palavra suficientemente forte para descrevê-la? Eu desconheço então, deixo para quem a conhece e sabe do que falo.] & conseqüentemente, Marcel; Camila Federzoni, e sua tolerância zero - caráter dez mil; Ana Menezes, a única pessoa que consegue ficar alegre debaixo da chuva torrencial de SP; Anália (ou seria Laura?), que perfumava de beleza qualquer lugar - uma alma de sândalo; Nayara... ainda hei de estudar com essa pequena; Rafã e seus rabanetes - um companheiro que dispensa palavras, o verdadeiro Obi-Wan; Paulinho, o esquerdista mais adorável de que se tem notícia; Lígia... ah... ainda hei de vê-la muitas vezes por corredores acadêmicos; Vivi... e mensagens em Latim que nos fazem tão iguais; Manuel - Senpai; Kadu, o Trooper mais Bad motehrfucker da história; Fabi & a pororoca Jedi; Andreus... curtindo o bom & velho Tom Waits; galera da Academia Jedi... ensinaram a qualquer um a importância de viver uma vida com mais riso e menos peso nas costas; Rotta, uma pessoa que aprendi, de forma estranha, a respeitar; Ju Cavalcante, uma pessoa que me mostrou que nem sempre a violência é o melhor caminho para defender o mundo de barbaridades - Animal Liberation Sempre!!!; Lariss - pura poesia; Juninho (quem não aprendeu "regras canadenses" com ele, não viveu); Verônica, meu cavalo preferido; Fil & Johny, que não contam, pois são meus irmãos; Wagnão, o Viking; Cidy, que me fez entender que não se pode fugir dele - ele vai te encontrar e purpurinar sua vida; Jazz (um dia devolvo ou compro seu DVD do Asian Dub Foundation); Jubba, a essência da malandragem carioca com a seriedade paulistana; Grade... Pô, preciso falar alguma coisa do Grade??? Ele simplesmente é o Grade e isso basta, oras - e assim, vão passando pessoas absolutamente inesquecíveis...

Caso alguém não conste aqui, preciso lembrar que meu pensar não é tão eficiente quanto eu sentir

Star Wars para mim não é uma mera seqüência de filmes de ficção científica, ou mais uma produção hollywoodiana qualquer. É um significado que umtrapassa os limites da palavra "amplo" quando se trata de amizade e amor. E, por que não dizer, de Força???

Não vejo sentido em pôr fotos, mas o sentir não faz sentido, então, escolhi uma que considero muito especial. Este é o verdadeiro responsável por tudo isso ter acontecido. Todas as outras estão à disposição nas declarações sublinhadas.


Chanceler Palpatine, a.k.a. Darth Sidious.

Um ano que mudou minha vida.

John Williams: "The Imperial March"

4 comentários:

Natália disse...

Acho que esse entra nas listas dos melhores empregos né? Nem sempre (ou quase nunca) é pelo salário, localização, futuro. Mtas vezes, o melhor de levantar cedo e enfrentar um onibus são as pessoas que vamos encontrar e que nos farão rir.

Bateu saudades da Fnac agora...


Bjos e td de bom!

Dayane disse...

Um dia eu estarei num post desses =D!

laura sobenes disse...

ai meu... tô aqui chorando...!

laura sobenes disse...

não, mentira. não to chorando, mas achei incrível... incrível.