quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008

Einstürzende Neubauten: "ZNS"


Acorde!
Estrelas em meus olhos, dedos como gelo
O que devo fazer quando acordo tremendo
E o quarto está de cabeça para baixo?
O Sistema Nervoso Central dança
Ele dança, o sistema nervoso central dança
Circula a circulação
E tudo narra em círculos, por toda parede
Girando e virando ao contrário
O Sistema Nervoso Central dança
Ele dança, o sistema nervoso central dança
Ele dança o blackout
Não consigo me lembrar de nada
O seguro saúde está dançando
O colapso está dançando
O barulho branco está dançando
1,2,3 e 4 o sistema nervoso dança
O que está acontecendo aqui?
O que está acontecendo aqui?
Alguma coisa errada? O que acontece?
O sistema nervoso dança
Estimulantes
Dança estimulantes para além do bem e do mal
“Aquilo que não me mata, fortalece”!
Friedrich N. – Pare!
Você consegue ouvir esse sunido?
Você consegue ouvir esse zumbido?
Não me enlouqueça!
Pare de empurrar
Pare de ascender
Eu já estou indo ou não é você?
O sistema nervoso dança
Faz uma música e dança
Estômago inflamado, tenha certeza de comer
Não pense sobre isso
Não pense sobre nada
As multivitaminas dançam
O sistema nervoso central dança
Já foi o suficiente
Acho que vou me retirar
Desse completo clube de idiotas
Diga adeus, diga adeus, diga adeus
Ao sistema nervoso!

---xXx---

Toda a postura dadaísta do Einstürzende Neubauten, seja na composição de suas músicas, em sua insana execução, ou nas caóticas apresentações da banda [caso alguém desconheça, os shows do Neubauten costumam terminar em incêndios purificadores, que, não raramente, fogem de controle e atingem não apenas à banda], tem se aplicado tanto à minha vida... Talvez a ausência de um sentido linear para a execução, seja de minha obra artística, seja de meus estudos acadêmicos, constitua um caminho mais aprazível, e, talvez, até mais eficiente a ser seguido. Talvez, meu próximo passo enquanto estudante ou compositor seja, realmente, dar adeus ao sistema nervoso, como Blixa Bargeld canta tão entusiasticamente nesta maravilhosa [e caótica] ZNS.
Ao contrário do que possa parecer, este novo enfoque da vida me agrada. Por que não a ausência de sentido? O mundo não vive hipocritamente através de milhares de “porque sim” e “porque não”? Será tão imoral agir da mesma forma, porém, assumindo estas atitudes? Seria imoral matar “porque sim”? Não, imoral é não ser hipócrita.

Joguinho: Imoral ou não?
Assinale os pontos de alta imoralidade.

[x] Beijo homossexual
[ ] Escândalo dos cartões corporativos
[x] Ateísmo
[ ] Aproveitamento da ingenuidade alheia
[x] Consciência de que não estamos sozinhos no mundo
[ ] Deixar inúmeros inocentes passando fome em prol de vaidade e luxúria
[x] Diferenciar-se dos modelos e padrões ditados pela mídia
[ ] Modelos morrendo de anorexia, jovens roubando e a classe A financiando o tráfico que mata crianças na periferia

Parabéns. Você acaba de ganhar um milhão de reais, um beijo do Pedro Bial, exposição internacional e a chance de ser mais um imbecil que contribui para que a sociedade continue a ser engolida pela ignorância.







Einstürzende Neubauten: "Sie"

X

Créditos das imagens a... ninguém, afinal, apesar de ser o logo do Neubauten, quem fez essas versões fui eu, ora bolas...

5 comentários:

Natália disse...

Uia só! Monstrinho fazendo layout! Esse sim hein!?
Saudades!
Bjus

Amanda Bia disse...

nossa! varias alterações aqui! pode tratar de resolver o problema que impede vc de comentar no meu blog!
desenho bonito esse que vc fez, hehehe!
saudadeeeesss!!!!
te amo!
beijos!

Jaya disse...

Allan,

Essa letra é realmente interessante. Acabei de conhecê-la e acabei de salvá-la nos meus arquivos. Questionamentos em órbitas desconhecidas. Ou até conhecidas, mas ignoradas. Um tanto caótica, mas merecedora de análises em todos os ângulos.

E bom, ausência de sentido faz bem. Não sei quem ditou que deve-se ter motivo para tudo. Impulso faz bem. Faz bem, até porque, são como bolhas de sabão: se você não aproveitá-los na hora certa, estouram e não voltam mais.

Imoral? O pensamento microscópico que nos cerca. Isso sim.

Adoro teu jeito “cru” de lidar com as palavras.

Um abraço e até breve!
:)

Ana Fernandes disse...

auhauhauahuahuahuah viva a mac donalds e a kely key!

Anônimo disse...

Sim, provavelmente por isso e